Trabalhadores nascidos em dezembro podem sacar último lote das contas inativas do FGTS
A quinta fase do pagamento estava prevista para começar no dia 14, mas a Caixa Econômica decidiu antecipar para este sábado (8).
Publicado em: 07/07/2017 ás 11:57:00 Fonte: http://g1.globo.com/to/tocantins/noticia/trabalhadores-nascidos-em-dez

Mais de 10 mil trabalhadores do Tocantins, nascidos no mês de dezembro, poderão sacar o último lote das contas inativas do FGTS neste sábado (8). A quinta fase do pagamento estava prevista para começar no dia 14, mas a Caixa Econômica decidiu antecipar. O valor total disponível é de R$ 8,8 milhões.

SAIBA MAIS SOBRE OS SAQUES DAS CONTAS INATIVAS

"A Caixa vem pagando desde março desse ano e vai terminar agora o último em julho com os nascidos em dezembro. Esse vai ser o menor lote e será apenas um mês de pagamento", afirma o gerente da Caixa Econômica Federal, Marcos Batista.

Ao todo, 13 agências da Caixa vão abrir no próximo sábado para os trabalhadores do Tocantins sacarem o benefício. Em Palmas, serão cinco agências; em Araguaína três; em Gurupi, duas e em Colinas, Paraíso e Porto Nacional, uma em cada uma das cidades.

Com a mudança de data, em vez de apenas 18 dias para conseguir sacar o dinheiro, os beneficiários nascidos em dezembro terão 24 dias para fazer os saques.

Para quem nasceu em outro período e ainda não fez o saque o prazo limite é 31 de julho. Se o beneficiário não retirar o dinheiro até o prazo final, o valor voltará para a conta do FGTS e ele só conseguirá sacá-lo se estiver enquadrado nas hipóteses que permitem o saque do FGTS, como trabalhadores ou dependentes portadores do vírus HIV; pessoas em tratamento contra o câncer; doentes em estágio terminal em razão de doença grave, ou se ficar pelo menos três anos sem receber depósito de empregadores no Fundo de Garantia.

Tem direito a fazer os saques das contas inativas o trabalhador que pediu demissão ou foi demitido por justa causa até 31 de dezembro de 2015. O trabalhador não pode sacar o FGTS de uma conta ativa, ou seja, que ainda receba depósitos pelo empregador atual.

Em algumas etapas de saque muitos trabalhadores tiveram que enfrentar horas de fila para conseguir atendimento. "A gente tem que ter paciencia e organização porque é muito tumulto e todo mundo está ansioso com esse fundo perdido que graças a Deus veio em uma boa hora", diz o empresário Valdeci Barbosa.